Menu

PPC

Projeto Pedagógico do Curso – PPC

O Curso de Licenciatura em Ciência da UFPR Litoral, busca formar professores para atuar do 6° ao 9° ano no Ensino Fundamental com uma proposta metodológica alternativa de aprendizagem para o ensino superior, se constitui com propósitos nas ações educacionais que articulam e que possam fomentar a região na qual se instala, propondo uma experiência curricular no Paradigma Emancipatório. Ao iniciar a imersão na proposta do projeto político pedagógico do Curso (PPC) de Licenciatura em Ciências da UFPR Litoral, que a partir de 2008 surge no contexto da expansão da educação superior pública no Brasil e se consolida nos processos de sintetização pedagógica e de gestão institucional, a qual estabelece como planejamento estratégico: fomentar, construir e socializar o conhecimento, contribuindo para a formação humana e profissional dos sujeitos, no efetivo exercício da cidadania.

Deste modo, nas proposições de planejamento o PPC de Licenciatura em Ciências, definiu entre um de seus objetivos a busca pela eficiência acadêmica, integrando a formação profissional e humana na socialização do conhecimento. E nessa busca, em consolidar-se como um agente de desenvolvimento comunitário através de ações educativas de qualidade social, cultural, profissional e humana, como um curso numa Universidade pública, gratuita, de qualidade e comprometida socialmente, consolidando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. 

A indissociabilidade, nesse caso, é a centralidade dos processos e os licenciandos de ciências são os protagonistas de sua própria formação, construindo competências necessárias à atuação profissional e à formação cidadã, o qual lhe permite se reconhecer como agente de garantia de direitos, deveres e transformação social.

Essa visão, formação profissional e cidadã, deve ser estendida na ação da extensão a todos os envolvidos, promovendo a formação humana. Dessa maneira, emerge uma alternativa de compreensão do que é “sala de aula”, que não mais se limita ao espaço físico tradicional de ensino e de aprendizagem, promovido pela universidade, mas contempla todos os espaços, compreendidos, dentro e fora das instituições de ensino, em que se apreende e se (re)constrói o processo histórico social em suas múltiplas determinações vivenciados pelos sujeitos na sua realidade.

Esta proposta se estrutura pedagogicamente concebendo a construção do conhecimento como uma totalidade articulada, decorrentes de movimentos curriculares em três fases: conhecer e compreender; compreender e propor, e propor e agir. Essas fases, articuladas aos diferentes espaços pedagógicos, dialeticamente se constituem e organizam o Curso de Licenciatura em Ciências. Portanto, este Projeto pretende ser muito mais do que uma formalidade instituída, uma reflexão sobre a educação superior, sobre o ensino, a pesquisa e a extensão, a produção e a socialização dos conhecimentos, sobre o estudante e o professor e a prática pedagógica que se realiza na universidade. Essa proposta é um exercício emancipatório, integrado à formação orgânica dos sujeitos em seus lugares, compreendidos como uma totalidade concreta, admitindo que sua constituição se dá no conjunto das relações sociais no mundo presente.

O Curso de Licenciatura em Ciências, nesse contexto, é citado como práxis inovadora exercida há mais de 10 anos, com resultado de políticas educacionais emancipatórias e de responsabilidade social. Esses aspectos podem ser conferidas através de análises nos diversos estudos de dissertações (05) e teses (06) que investigaram o Curso a partir de pesquisas em programas de pós-graduação stricto sensu, disponível para consulta em: http://www.litoral.ufpr.br/portal/ciencias/curso/

Ainda, a proposta pedagógica contempla a curricularização da pesquisa e da extensão nos processos de ensino desde o início do curso, essa tríptica dimensional (ensino-pesquisa-extensão), na qual as relações entre universidade e sociedade são dialógicas, buscam a transformação social, e, mais recentemente, o entendimento de que as demandas, advindas da sociedade, são tomadas como estratégicas para a consolidação de aprendizagens associadas à realidade e próxima das questões sociais vividas pela população local. Objetivo este que marca o compromisso com a realidade e com a interação entre teoria e prática, com caráter interdisciplinar e transversal, numa perspectiva que se desafia à construção de atividades cotidianamente, que é na articulação entre os níveis educacionais, desde o ensino fundamental até a pós-graduação. 

A construção e atualização permanente da organização curricular pressupõem a universidade como lócus de construção e disseminação de conhecimento, o discente como sujeito partícipe da aprendizagem, o docente como mediador do processo e a preocupação com o contexto social coloca a prioridade de atividades formativas incluindo a pesquisa e a extensão nas áreas de interesse regional. Nessa perspectiva interdisciplinar da construção do conhecimento, como processo, a realidade local é elemento que se coloca e se antecipa à multiplicidade e à singularidade no contexto sociocultural local. 

E, para dar conta dos inúmeros movimentos que se apresentam como processo que se instala e indica na sua gênese algo novo, o PPC de Licenciatura em Ciências da UFPR Litoral busca redimensionar como fundamentação teórica alguns conceitos que hoje inspiram uma educação curricular emancipatória para o ensino superior. Nesse sentido, buscam-se as possibilidades de estar em contínuo exercício na construção de um currículo alternativo e inovador, que alicerçados em bases epistemológicas, desejam a ruptura paradigmática com as tradicionais formas de organização curricular e ação docente no ensino superior. Pois o exercício da prática emancipatória de cunho social e político por meio da educação significa entender, como ressalta Freire & Shor (1986), que a “educação não é a alavanca transformadora porque deveria ser, é enquanto sendo, se constitui como tal”. Essa condição acentua a necessidade do educador trabalhar a sua emancipação e do meio em que vive.

Nessa perspectiva, consolida-se o PPC de Licenciatura em Ciências atuando em três espaços pedagógicos para consolidar a formação Cidadã, Profissional e Humana, contemplando na partilha de múltiplas leituras da realidade em que os projetos pessoais podem ser criados e inseridos em uma proposta de desenvolvimento sustentável, ao qual constituem-se os currículos inovadores para o ensino superior, que são:

  1. I) Projetos de Aprendizagem (PA) – Compõe 20% do currículo, espaço individual de cada estudante, o qual desenvolve um projeto de intervenção na realidade, de acordo com suas intencionalidades, mediado por um professor, que estimula a Formação Cidadã.
  2. II) Fundamentos Teóricos Práticos (FTP) – Compõe 60% do currículo, sendo espaço coletivo que integra estudantes do curso, em consonância com as diferentes etapas da proposta curricular, que via metodologias no Paradigma Emancipatório, buscam nos processos constituir a formação da identidade do professor educador sob diferentes perspectivas em diálogo com a realidade local. A inclinação nesse espaço é pela Formação Profissional.

III) Interações Culturais e Humanísticas (ICHs) – Esse espaço gesta 20% do currículo e se constitui de coletivos que integram estudantes de diferentes cursos e anos e participantes da comunidade. Busca possibilitar a articulação dos diversos saberes que constituem os diversos sujeitos através de um olhar ampliado para os desafios e potencialidades questões sociais, culturais e humanísticas contemporânea. O foco principal é a Formação Humana.

Esses espaços pedagógicos nos possibilitam movimentos que vão ao encontro da superação de alguns desafios existentes nos espaços tradicionais de educação. Esses sugerem mudanças nos mecanismos culturais da escola, visando à busca pela aprendizagem em diálogo constante com a cultura local e os seus sujeitos, pela compreensão ampliada e pelo que faz sentido nas experiências vivenciadas. Esse processo instala uma formação cujo horizonte tangencia o inominável, pois a realidade mutante passa a ser parte dessa condição de formar. E, na consolidação desse olhar, a formação, como processo inerente à condição humana, constitui-se durante toda a vida e é afetada pelas ocorrências das trajetórias, em um caminho orientado por princípios e valores que organizam a prática que se renova a cada novo momento de tomada de decisão.

Arquivos relacionados:

PPC 2014
PPC 2011

Rua Jaguariaíva, 512 - Caiobá
Matinhos, Paraná | CEP 83.260-000
Fone: (41) 3511-8300